Justiça decide que guarda de bebê abandonado é da família materna

A criança, que foi descoberta por uma estudante abandonada no chão e ainda envolta na placenta da mãe, recebeu alta da Maternidade Moura Tapajós no último sábado (18); acolhida da família será monitorada pela Justiça

O destino do recém-nascido achado abandonado em um beco do bairro Compensa, na última terça-feira (14), parece estar próximo de uma definição: segundo o Ministério Público Estadual (MPE), o bebê deverá ficar com a família da mãe, apontada como a responsável pelo abandono, mas sob o acompanhamento da Justiça.

A guarda, porém, não caberá à genitora e sim aos seus parentes que se encontram em condições de se responsabilizar pela criança, que ainda não tem nome. Como o caso, porém, tramita em segredo de justiça, detalhes sobre como vai funcionar esse monitoramento ou quem deverá, a princípio, cuidar da recém-nascido, não foram divulgados.

Neste último sábado (18), o menino recebeu alta da Maternidade Moura Tapajós, onde estava internada. A dona de casa também deu entrada na unidade logo após cometer o abandono, apresentando hemorragia e sangramento.

Segundo o diretor da Maternidade, Raimar Carvalho, a mulher de 27 anos precisou ser internada no local por não ter realizado os procedimentos de parto cabíveis. Ela será indiciada pelo crime de abandono de incapaz, com pena que pode ser de seis meses a três anos de detenção. O depoimento à Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), que deveria ocorrer nesta semana, foi suspenso porque a mulher, cujo nome não foi divulgado, ainda está na unidade para receber antibióticos, o que deve continuar por mais três dias, segundo o Dr. Raimar.

Relembre o caso

Uma criança recém-nascida, do sexo masculino, foiencontrada na última terça-feira (14) abandonada e ainda envolta na placenta na rua Manaus, próxima ao Beco do Estuprador, na Compensa, Zona Oeste da cidade.

O bebê foi encontrado por uma estudante que caminhava para um culto religioso no mesmo local. As vizinhas ajudaram a limpar a criança e acionaram a polícia e o Samu, que levou o bebê à Maternidade Moura Tapajós, no mesmo bairro, para receber os primeiros socorros. Ele está em boa saúde e recebeu as primeiras vacinas, além se ser alimentado.

No dia seguinte, os pais da criança foram identificados, um autônomo de 26 anos e uma dona de casa de 27, cujos nomes não foram divulgados. O pai sequer sabia da gravidez da companheira, achando que ela havia apenas engordado. A polícia resolveu indiciar apenas a mãe por abandono de incapaz.

Fonte: http://acritica.uol.com.br/manaus/Justica-decide-abandonado-Compensa-familia_0_1233476661.html

Picture of Ondaweb Criação de sites

Ondaweb Criação de sites

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Cadastra-se para
receber nossa newsletter