Justiça de Goiás determina prazo para sem-terra deixarem fazenda de senador

A justiça estadual de Goiás determinou que as famílias sem terra que ocupam, desde o último domingo (31), parte de uma fazenda do grupo Agropecuária Santa Mônica deixem o local. Localizada em Corumbá de Goiás, a cerca de 150 quilômetros de Brasília, a propriedade pertence ao senador e candidato ao governo do Ceará, Eunício Oliveira (PMDB).

Em sua decisão, o juiz da Comarca de Corumbá de Goiás, Levine Raja Gabaglia Artiaga, concedeu prazo de 48 horas, a partir da notificação às lideranças do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), para que os ocupantes deixem o local voluntariamente. Segundo a assessoria do juiz, um oficial de justiça esteve no local e notificou os sem terra na manhã de ontem (3). A Agência Brasil não conseguiu contatar as lideranças da ocupação.

Se as famílias sem terra não deixarem o local voluntariamente até o fim do prazo previsto, a polícia está autorizada a intervir para garantir a reintegração de posse. As decisões do juiz devem ser informadas ao secretário de Segurança Pública de Goiás, Joaquim Cláudio Figueiredo Mesquita, ao Ministério Público Estadual e às autoridades policiais locais.

Na sentença, o juiz destaca que, ao ingressar na fazenda sem autorização, o movimento descumpriu uma ordem judicial expedida anteriormente, a pedido do grupo Santa Mônica. Segundo o MST, a propriedade tem cerca de 20 mil hectares (equivalente a 20 mil campos de futebol) e a ocupação é a maior feita pelo movimento em Goiás nos últimos dez anos. Ainda de acordo com o movimento, o objetivo da iniciativa é alertar a sociedade para o fato de que a maior parte dos deputados e senadores da atual legislatura representa os interesses dos grandes produtores rurais, em detrimento dos produtores familiares e trabalhadores do campo.

Já o senador Eunício Oliveira garante que a propriedade rural é produtiva e opera há mais de 25 anos em uma região livre de conflitos agrários. Em nota, o senador também assegurou que a fazenda cumpre todas as normas da legislação tributária, trabalhista e ambiental, razão pela qual o grupo classifica a ação do MST como “um ato surpreendente”.

Fonte: http://www.jb.com.br/

Picture of Ondaweb Criação de sites

Ondaweb Criação de sites

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Cadastra-se para
receber nossa newsletter