‘Pessoas se sentem agredidas no seu direito à saúde’, diz Alexandre Garcia

Comentarista afirma que profissionais de saúde sofrem agressões por estarem na ponta de um sistema mal administrado. “São todos vítimas de um mesmo sistema que funciona mal”.

A falta de estrutura se transforma em uma rotina estressante para os profissionais da saúde. Muitas vezes o atendimento precário acaba em agressão contra quem tenta trabalhar sem as condições mínimas necessárias. E não são agressões apenas a enfermeiros, mas ao pessoal da portaria e aos médicos também.

As pessoas que procuram o sistema público de saúde se sentem agredidas no seu direito à saúde, que é dever constitucional do Estado, e reagem com agressão física.

Os profissionais de saúde sofrem agressões por estarem na ponta de um sistema mal administrado. Pacientes e seus acompanhantes, desesperados por doenças e emergências e sem ter com quem falar, embora em teoria exista ouvidoria, apelam para a agressão, física ou verbal. Dos dois lados, são todos vítimas de um mesmo sistema que funciona mal.

Médicos e enfermeiros lidam com falta de macas, de leitos, de antibióticos, de algodão, de analgésicos e antipiréticos, de luvas e sondas, de assepsia adequada, de exames, de tempo e excesso de pacientes. Do lado de fora, gente que nasceu no país em que o Estado pode tudo e pouco faz, que chegou ao hospital correndo riscos da falta de segurança pública, no incômodo da falta de transporte, ainda constata que falta atenção à saúde, o que sobra nas falas oficiais. Agride o primeiro avental branco que lhe aparecer na frente, desabafa na pessoa errada, na pessoa que, enfim, pode lhe ajudar a despeito de toda falta de meios e excesso de trabalho.

E os teóricos das mesas de reunião ficam longe do embate. Esses só esgrimem com estatísticas distantes do barulho das emergências.

Fonte: http://g1.globo.com/

Picture of Ondaweb Criação de sites

Ondaweb Criação de sites

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Cadastra-se para
receber nossa newsletter