Tribunal confirma 20 anos de reclusão a acusado de latrocínio no oeste de SC

A 3ª Câmara Criminal negou recurso de um homem condenado à pena de 20 anos de prisão, em regime fechado, por crime de latrocínio consumado. A defesa, no apelo, requereu absolvição por insuficiência de provas, mas os desembargadores foram unânimes na negativa do pedido e declararam inviável qualquer possibilidade de mudança na sentença.

O relator, desembargador Ernani Guetten de Almeida, lembrou que o juiz da comarca baseou sua decisão nos depoimentos testemunhais. Acrescentou que o réu “foi a última pessoa vista com a vítima, [e suas] vestes foram reconhecidas pelas testemunhas como utilizadas pelo apelante no dia dos fatos, encontradas com manchas de sangue humano em sua casa”. O próprio apelante confirmou a propriedade das roupas.

De acordo com o processo, a motocicleta utilizada pela vítima foi oferecida pelo acusado a terceiros ainda na madrugada do crime, em 4-2-2014. Além do veículo, ele roubou um celular; a vítima recebeu vários golpes de faca na região do pescoço, o que provocou sua morte no local do crime. A câmara chamou atenção para a inexistência de qualquer álibi a afastar o apelante do local do crime, o que fragiliza sua negativa de autoria.

A ação tramitou na comarca de Xanxerê. Cabe recurso a tribunais superiores (Apelação Criminal ¿ Réu Preso n. 2014.035101-0).

Fonte: TJSC

Picture of Ondaweb Criação de sites

Ondaweb Criação de sites

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Cadastra-se para
receber nossa newsletter