Justiça concede ao pai guarda de menino vítima de falso sequestro

Mulher de Sorocaba (SP) entregou o filho de um ano e forjou sequestro.
Mãe irá responder em liberdade por falsa comunicação de crime.

A Justiça concedeu ao pai a guarda provisória do menino de um ano e oito meses que foi vítima de um golpe aplicado pela mãe. A criança foi doada a um casal e a mulher avisou à polícia sobre o falso sequestro emSorocaba (SP). De acordo com a advogada da família do pai, Ana Paula Cezário Pinheiro, a decisão foi tomada na semana passada e detalhes não poderão ser divulgados, por se tratar de um processo que envolve um menor de idade e, por isso, corre em segredo de Justiça. A mãe da criança irá responder em liberdade por falsa comunicação de crime.

No dia 15 de outubro, a mulher acionou a polícia para relatar que seu filho tinha sido sequestrado por um casal na porta de um supermercado na Zona Norte da cidade. No boletim de ocorrência registrado naquela noite, a mulher relatou que foi dopada pelo casal e deixada em uma praça no centro da cidade. Ela também afirmou que, minutos depois, quando ainda estava sob efeito do medicamento dado pelos “sequestradores”, foi estuprada por um outro homem ao ser confundida com uma prostituta.

Dois dias depois, a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba esclareceu o caso ao informar que a mulher forjou o sequestro para ter uma história para contar à família. Kayth Monique Pereira de Souza, de 19 anos, entregou o filho por livre e espontânea vontade a um casal de Bragança Paulista (SP), cidade localizada a 145 quilômetros de distância, alegando não ter condições de sustentá-lo.

Por conta disso, a guarda do menino foi transferida ao pai, que, segundo a advogada responsável por sua defesa, tem o interesse de pedir pela guarda definitiva. “É de interesse da família o bem estar da criança e, como qualquer pai, ele quer o filho perto dele e, por isso, estamos trabalhando para ver o que podemos fazer. Mas, volto a explicar que, não posso revelar nenhum detalhe do processo, que corre em segredo de Justiça”, explica Ana Paula.

Entenda o caso
O desaparecimento de um bebê de um ano e oito meses mobilizou a população de Sorocaba nas redes sociais. De acordo com informações do boletim de ocorrência, a criança teria sido sequestrada na noite de quarta-feira, quando estava com a mãe, em um supermercado localizado no Jardim Sônia Maria.

Segundo o boletim de ocorrência, um casal que estava em um carro, abordou a mulher, ofereceu carona e ela aceitou, já que a mulher se apresentou como amiga da família e também estava indo para o supermercado. Segundo relatos da mãe à polícia, ela teria sido ameaçada pelo homem e obrigada a tomar uma bebida que a deixou dopada. Em seguida, foi abandonada em outro bairro da cidade, sem a criança e a bolsa.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, a mulher afirmou ainda que, após ser abandonada, foi abordada por outro motorista, colocada à força no carro e levada para um motel, onde teria sido estuprada.

A mãe da criança irá responder em liberdade por falsa comunicação de crime, por conta da história que inventou à polícia para justificar o sumiço do filho e, também, se comprovado pagamento pela criança, de acordo com o Estatudo da Criança e do Adolescente (ECA), por promessa de menor mediante a recompensa.

Picture of Ondaweb Criação de sites

Ondaweb Criação de sites

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Cadastra-se para
receber nossa newsletter