Juiz determinou apreensão de arma de suspeito de ter matado ex-mulher em Caxias

Como forma de garantir a proteção e a integridade física e psicológica de Adenilda Amaro da Silva, 37 anos, morta na madrugada de terça-feira, dia 19, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, o titular do Juizado da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da comarca local, Antonio Alves Cardoso Junior, havia determinado, em maio desse ano, que um dos investigados pela polícia e suspeito de ter cometido o crime estivesse a uma distância superior a 500 metros da vítima, além da proibição de manter qualquer tipo de contato (telefone, e-mail, SMS, redes sociais, etc.). Um dos suspeitos de terem assassinado Adenilda é seu ex-marido.

Na mesma decisão, o magistrado expediu mandado busca e apreensão de arma de fogo na casa do suspeito. “Considerando a profissão do investigado, havendo a probabilidade de que esse fato seja verdadeiro, a vítima estaria correndo risco ainda maior”, afirma o juiz em sua decisão.

Processo nº 0028394-61.2014.8.19.0001

F.B. / S.F.

Fonte: TJRJ

Picture of Ondaweb Criação de sites

Ondaweb Criação de sites

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Cadastra-se para
receber nossa newsletter