Contas do Rio Grande do Sul voltam a ser bloqueadas pelo Tesouro

O governo do Rio Grande do Sul confirmou hoje (1°) que voltou a ter as contas bloqueadas por causa do atraso no pagamento de parcela da dívida com a União. De acordo com a Secretaria de Fazenda do estado, venceu ontem (30) a parcela da dívida relativa a setembro, no valor de R$ 266,6 milhões.

Como a prestação não foi paga, a Secretaria do Tesouro Nacional enviou esta manhã comunicado sobre o bloqueio ao Banco do Estado do Rio Grande do Sul. Este é o terceiro mês consecutivo que as contas do estado são bloqueadas. Elas permanecem inacessíveis até o pagamento da parcela.

A secretaria informou que projeta, até 10 de outubro, o ingresso da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e de recursos do Fundo de Participação dos Estados. Conforme a Secretaria de Fazenda do estado, com isso será possível pagar o valor da parcela em atraso e desbloquear as contas.

Desta vez, no entanto, o governo gaúcho pagou integralmente o salário dos servidores, após dois meses seguidos de parcelamento dos vencimentos. isso ocorreu após lei aprovada pela Assembleia Legislativa ampliando o limite dos saques dos depósitos judiciais. O governo estadual informou que pagou ontem parte das despesas atrasadas com fornecedores e, por isso, ficou sem dinheiro para quitar a parcela da dívida com a União.

Em setembro, a Assembleia Legislativa aprovou projeto de lei aumentando as alíquota do ICMS. O reajuste deve gerar R$ 2 bilhões para os cofres estaduais a partir do próximo ano. Em crise financeira, o Rio Grande do Sul estima faltar R$ 5,4 bilhões para fechar as contas em 2015 e encaminhou orçamento de 2016 com déficit de R$ 6,2 bilhões.

Fonte: EBC

Picture of Ondaweb Criação de sites

Ondaweb Criação de sites

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Cadastra-se para
receber nossa newsletter