Notícias

Atuação do MPT frente à Covid-19: violações trabalhistas motivam abertura de mais de 3 mil inquéritos civis

Desde o início de março, a instituição recebeu 15.761 denúncias de irregularidades relacionadas à pandemia

Brasília – O Ministério Público do Trabalho já contabiliza 15.761 denúncias de irregularidades trabalhistas relativas à Covid-19, recebidas desde o início da pandemia. Ao todo, foram abertos 3.193 inquéritos civis para apurar violações sobre o tema. Ainda a respeito do assunto, os procuradores do MPT já emitiram 8.959 recomendações, 32.955 despachos e expediram 51.023 notificações, ofícios e requisições. Os números são desta segunda-feira, 18 de maio.

 

Por meio do trabalho remoto, o MPT realizou 501 audiências administrativas, ajuizou 79 ações civis públicas e instaurou 205 procedimentos de mediação, toda esta atuação envolvendo conflitos trabalhistas causados pelo novo coronavírus. E para promover o diálogo social e acompanhar as políticas públicas de enfrentamento à crise, a instituição abriu 770 procedimentos promocionais.

 

“Nós temos atuado para atender os trabalhadores, as empresas, para o equilíbrio das relações e pela preservação da segurança, da saúde e dos direitos sociais”, destacou o procurador-geral do Trabalho, Alberto Balazeiro, no 2º webinar institucional ocorrido também na segunda-feira, 18 de maio, que fez um balanço desta atuação do MPT.

 

O evento virtual foi mediado pelo procurador do Trabalho Gustavo Accioly e contou com a participação de procuradores de diversas regionais, que falaram da atuação realizada na ponta, nos estados de Santa Catarina, Minas Gerais, Amazonas e Roraima, Ceará, Rio Grande do Sul, Amapá, Pará, Espírito Santo e Rio Grande do Norte.

 

Balazeiro esclareceu ainda que a instituição possui um grupo de trabalho nacional para traçar estratégias de atuação nesta crise, o GT Covid-19, que segue três eixos – articulação (busca por melhores medidas legislativas, por políticas de enfrentamento à Covid); conciliação e debates (diálogo com entidades patronais e sindicatos de trabalhadores de todo o Brasil); e adoção de medidas administrativas e judiciais para a garantia dos direitos trabalhistas.

 

Para assistir a íntegra da transmissão online deste evento, acesse aqui o link do canal do Youtube TVMPT (tudo junto).

 

Como denunciar – Os números demonstram que o MPT não para e continua atuando para prevenir e combater a disseminação da doença e solucionar conflitos trabalhistas gerados por esta crise. Eventuais denúncias podem ser feitas por meio do aplicativo MPT Pardal, pelo formulário online disponível aqui, ou ainda pelos canais informados nas páginas das nossas unidades regionais:

 

Rio de Janeiro: www.prt1.mpt.mp.br

São Paulo: www.prt2.mpt.mp.br

Minas Gerais: www.prt3.mpt.mp.br

Rio Grande do Sul: www.prt4.mpt.mp.br

Bahia: www.prt5.mpt.mp.br

Pernambuco: www.prt6.mpt.mp.br

Ceará: www.prt7.mpt.mp.br

Pará e Amapá: www.prt8.mpt.mp.br

Paraná: www.prt9.mpt.mp.br

Distrito Federal e Tocantins: www.prt10.mpt.mp.br

Amazonas e Roraima: www.prt11.mpt.mp.br

Santa Catarina: www.prt12.mpt.mp.br

Paraíba: www.prt13.mpt.mp.br

Rondônia e Acre: www.prt14.mpt.mp.br

Campinas: www.prt15.mpt.mp.br

Maranhão: www.prt16.mpt.mp.br

Espírito Santo: www.prt17.mpt.mp.br

Goiás: www.prt18.mpt.mp.br

Alagoas: www.prt19.mpt.mp.br

Sergipe: www.prt20.mpt.mp.br

Rio Grande do Norte: www.prt21.mpt.mp.br

Piauí: www.prt22.mpt.mp.br

Mato Grosso: www.prt23.mpt.mp.br

Mato Grosso do Sul: www.prt24.mpt.mp.br

Fonte: MPT

SEJA  APOIADOR

Valores sugeridos:  | R$ 20,00 | R$ 30,00 | R$ 50,00 | R$ 100,00 |

FORMAS DE PAGAMENTO

 
Depósito Bancário:

Estado de Direito Comunicação Social Ltda
Banco do Brasil 
Agência 3255-7
Conta Corrente 15.439-3
CNPJ 08.583.884.000/66
Pagseguro: (Boleto ou cartão de crédito)

 

R$10 |
R$15 |
R$20 |
R$25 |
R$50 |
R$100 |

 

Comente

Comentários

  • (will not be published)

Comente e compartilhe