Notícias

Justiça gaúcha avança em projeto piloto de videoaudiência em presídio

Foto: Eduardo Nichele/TJRS

Foto: Eduardo Nichele/TJRS

O juiz-corregedor Vanderlei Deolindo reuniu-se com magistrados de varas criminais e de varas do júri de Porto Alegre (RS) para tratar das videoaudiências, na sexta-feira (23/9). Com o auxílio do assessor de planejamento do Departamento de Informática do TJRS, Maurício de Oliveira Maciel, o magistrado explicou ao grupo de juízes e assessores como usar o equipamento para audiências criminais de processos em curso na capital.

O projeto piloto começou na 2ª Vara Criminal do Foro de Canoas, em julho, com uma audiência direto do Presídio Central. A Corregedoria-Geral da Justiça busca que os magistrados tenham nas salas multiuso, além da possibilidade de ouvir testemunhas por carta precatória e dos depoimentos especiais com crianças e adolescentes, uma alternativa para audiências criminais em que os réus não são levados ao foro pela Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe).

Deolindo apresentou o projeto da Corregedoria do TJ e atualizou os dados aos colegas. Atualmente, 43 salas multiuso têm equipamentos de videoaudiência. Mais 17 irão receber nos próximos meses. O tribunal já preparou quatro unidades prisionais para a primeira etapa do projeto: Presídio Central em Porto Alegre, Complexo de Charqueadas, Presídio de Caxias do Sul e Presídio de Montenegro.

 

Fonte: CNJ

Comente

Comentários

  • (will not be published)

Comente e compartilhe