Notícias

Atentados com mulheres-bomba matam 45 na Nigéria

Ao menos 45 pessoas morreram nesta terça-feira em dois atentados cometidos por duas mulheres suicidas na cidade de Maiduguri (nordeste da Nigéria), declarou à AFP um funcionário de alto escalão da segurança.

“O que temos é um caso de atentados suicidas nos quais estão envolvidas duas mulheres (…). A primeira suicida se encontrava junto a um riquixá que estava carregado de produtos”, disse esta fonte com sede em Maiduguri, que pediu o anonimato.

“Ela fez a carga que levava explodir, de modo que as pessoas pensaram que a bomba estava escondida no riquixá (…). Dez minutos depois, outra mulher que parecia ter 19 anos e que levava o que aparentemente era um bebê (…) ativou a bomba que carregava nas costas”, acrescentou.

Estas explosões, que ocorreram na capital do estado de Borno, tomaram como alvo o mesmo Mercado de Segunda-feira onde ao menos 15 pessoas morreram no dia 1 de julho em uma explosão cuja responsabilidade foi atribuída ao grupo islamita Boko Haram.

Um socorrista, Dogara Shehu, disse que contou mais de “45 pessoas mortas, algumas delas totalmente decapitadas”, nas explosões de Maiduguri. Este número foi corroborado por um relato de outra testemunha.

Um funcionário da Agência Nacional de Administração de Emergências da Nigéria (NEMA) confirmou que muitas pessoas morreram, mas não forneceu um balanço oficial.

Um funcionário de alto escalão da polícia que pediu o anonimato descreveu a explosão, que ocorreu por volta das 11h00 (07h00 de Brasília), como uma poderosa bomba que foi ouvida em toda a cidade.

Um comerciante do mercado, Usman Babaji, declarou à AFP que os explosivos estavam escondidos em um riquixá motorizado de três rodas, um veículo muito utilizado em todo o país.

A segunda explosão ocorreu depois, quando as pessoas corriam em direção ao local onde a primeira bomba explodiu para ajudar os feridos, disseram testemunhas.

Abubakar Bello, que vendia frangos perto deste local, disse que a mulher carregava explosivos em um envoltório.

“Ela se aproximou do lugar da primeira explosão”, disse em um relato que foi confirmado por outras três pessoas.

“Acredito que foi um plano deliberado para causar muita dor a pessoas que não suspeitavam de nada, porque a segunda explosão foi registrada pouco depois que muita gente se reuniu no lugar da primeira”, acrescentou.

Suspeitas sobre o Boko Haram

É muito provável que o Boko Haram seja acusado destes atentados, já que realizou dezenas de ataques em Maiduguri nestes cinco anos em que combate para criar um Estado islamita de linha dura no norte da Nigéria.

Esta organização islamita foi fundada em Maiduguri há mais de uma década e em uma época em que esta cidade era o epicentro do conflito, até que seus combatentes foram expulsos para as zonas mais rurais no nordeste.

Desde maio de 2013, quando foi imposto um estado de emergência em Borno e em outros dois estados vizinhos, a violência aumentou no campo, matando milhares de pessoas e obrigando outras muitas a escapar.

Pouco antes, o Boko Haram havia se apoderado da cidade de Damasak, começando sua ofensiva com um ataque contra o Mercado nas primeiras horas de segunda-feira.

Fonte: http://www.em.com.br/

Tags: , , ,

Comente

Comentários

  • (will not be published)

Comente e compartilhe